EDIFÍCIO SIGNORE DEL BOSCO

MORRO DA VIÚVA

O Morro da Viúva só passou a ser assim denominado em 1753, depois que se tornou propriedade de Joaquina Figueiredo Pereira de Barros ao enviuvar de Joaquim José Gomes de Barros.  O local antes, pertencera à Marquesa de Paraná (mulher de Honório Hermeto Carneiro Leão, que foi Ministro da Justiça aos 31 anos de idade). O primeiro nome do local foi "Mont Henry", dado pelos franceses de Villegaignon, e registrado nos mapas da Guanabara do frade André Thevet (1516 – November 23, 1590), que fazia parte da expedição. Em 1555, os franceses chefiados por Villegaignon invadiram o Rio de Janeiro, criando a França Antártica. Eles nomearam o Morro da Viúva como Mont Henry, em homenagem ao rei da França, Henrique II, e relatos históricos descrevem que o morro também foi conhecido por "Morro do Léry" ou "Morro do Leryfe" por causa de Jean de Léry (pastor, missionário e escritor) que viveu alguns meses na Casa de Pedra que, acreditava-se ficar nas imediações do Morro da Viúva.

Show More

Site sem interesse comercial e propõe-se a divulgar imagens e um pouco da história do local. Caso haja algum item em desacordo com os direitos de propriedade intelectual, envie-nos um e-mail e retiraremos a respectiva parte ou indicaremos o crédito.